Seja bem-vindo!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

FOME OU ANSIEDADE?



Antes de iniciar um plano alimentar para perda de peso, uma das primeiras tarefas a fazer é distinguir a fome da ansiedade, que apesar de apresentarem idênticos sintomas, são bastante diferentes.

Muito antes de aderir a reeducação alimentar (RA) como estilo de vida, não entendia quando falavam de "ansiedade". Achava eu, na época, que ansiedade seria aquele sentimento que nos rodeia quando esperamos algo; aquela "falta de paciência" para que logo aconteça o que estamos aguardando. Enfim, toda aquela "ânsia" que antecede a qualquer espera. De fato isso pode até estar relacionado, mas a ansiedade que me atacava não era essa. Realmente não era.

E quando me perguntavam se eu tinha ansiedade, eu falava que não, porque não estava com aquela "ansia" que dá quando esperamos algo e, muitas vezes, descontamos na comida. Isso eu nunca tive.

Relatarei minha própria experiência no que diz respeito à fome e ansiedade.

De fato só percebi a diferença quando "entrei na disciplina", em agosto passado, em busca do tão sonhado peso ideal.

A fome é muito simples de descrever: é aquela que quando passa o horário das refeições sem nos alimentarmos, ela logo chega e avisa quando chega, com os famosos "roncos na barriga". Quando comemos, ela vai embora e os "roncados na barriga" também. Pronto! Era fome mesmo.

E a ansidedade?

A diferença é muito tênue, mas vou tentar descrever com exemplos vividos por mim. A partir deles percebi claramente a diferença.

Geralmente ela aparece também nas horas das refeições, mas isso não é regra. Os sintomas são os mesmos da fome, inclusive com os "roncos na barriga". Mas a diferença é que você come, come, come e a "fome" continua. Isso não é fome. É ansiedade. E não adianta comer mais, porque ela não vai embora.

Lembro um dia que cheguei em casa à noite, morrendo de fome. E enfiei o pé na jaca quando vi aquela belíssima sopa de feijão que minha mãe, dona Gracinha, tinha feito. E não perdi tempo: comi logo dois pratos enormes, acompanhados de três pãezinhos. Uma dilícia...

Só que achei estranho porque mesmo depois de comer tudo isso, ainda continuei com uma fome desgraçada. E (acreditem!) meu estômago continuava a roncar. Foi quando caiu a ficha de que aquilo não era fome, mas sim ansiedade. "Ansiedade de quê, meu Deus?", perguntava-me a todo instante.

Realmente não sei por que da ansiedade naquele dia, pois eu não estava a esperar por nada. Mas foi a partir daí que comecei a me avaliar e perceber a diferença da fome para a ansiedade.

E o pior é que na ansiedade o estômago ronca como se estivesse vazio - puro complô com o cérebro.

E fui percebendo que só me acontecia à noite, principalmente se eu tivesse um dia agitado lá no trabalho, com muitos aperreios.

Isso tudo é muito interessante e importante de ser avaliado quando se inicia um plano alimentar para perda de peso. Ansiedade não é fome, é pura putaria do organismo para atrapalhar nossas metas.

O fato é que, depois de passados alguns minutos, aparece a triste realidade: "COMI DEMAIS"! E na hora percebemos que passamos do ponto e estamos entupidos "até o gogó", com aquela sensação de peso na barriga.

E por que não sentimos isso antes? ANSIEDADE! Agora é tarde! Você já comeu além do que deveria para se manter e consequentemente engordará por isso. Esse "abrir os olhos para realidade" surge quando o cérebro recebe o comando de que chegou alimento para o sustento do corpo. Muitas vezes na pressa de comer, como se tivéssemos apenas um minuto para devorar o prato inteiro, colocamos pra dentro muita coisa antes do cérebro receber o comando de que chegou comida. Enquanto ele não recebe esse comando, você "pensa" que está com fome.

Acredito que a ansiedade esteja relacionada com o psicológico da pessoa, associado a [maus] hábitos durante a alimentação. Um dos assuntos relacionados à ansiedade é a mastigação, que pretendo no futuro também abordar.


E o que fazer para combater a ansiedade?

Fiquei muito preocupado com essa situação toda e, como acredito que a ansiedade está muito relacionada também com o fator psicológico, resolvi tomar algo para "acalmar os nervos". hehehe. E comprei um remédio natural chamado PASSIFLORA. Já usei o VALERIANA e também surtiu o mesmo efeito. (atenção: gestantes, mulheres em amamentação, crianças e idosos devem procurar orientação médica)

E tomei apenas um comprimido por dia, à noite, e foi o suficiente para para mandar a ansiedade embora. O pior período foi no início da dieta. Cheguei a ficar com os nervos à flor da pele. Hoje estou mais tranquilo e quando sinto fome, realmente é fome. Depois de comer, a fome vai embora.

Por serem naturais, esses remédios não me deram aquela sonolência exacerbada dos remédios tradicionais. Eles são bem fraquinhos, mas foram suficientes para resolver o meu problema.

Se você tem ansiedade, quando for ao médico pergunte a ele sobre o uso desses medicamentos para combatê-la. Pelo menos comigo funcionou.

9 comentários:

forca2010 disse...

Também sofro da maldita ansiedade e comecei a tomar passiflora, e como a sensação de impotência incomoda depois que comemos sem fome, a culpa que vem logo depois nos deixa pra baixo e com vontade de comer mais ainda.
A luta contra a balança eu encaro como uma batalha diária pro resto da vida e controlar a ansiedade ajudará nesse processo.

Força pra todos que sofrem deste mal e parabéns Edson por compartilhar com todos suas experiências

JOANA.PEREIRA0510 disse...

No início da dieta tbm sofri muito, hoje estou muito mais tranquila e consegui alcançar o equilíbrio em relação a minha alimentação, sem sofrer!

Agora, uma dúvida: Edson, cade o restante da matéria sobre a menopausa?? estou aguardando, bjus!!!

1 de Dezembro de 2009 15:02

Anthony disse...

Bom, ótimo texto, identificando o problema fica mais fácil de resolvê-lo. Na minha opnião a concentração no objetivo é o melhor caminho, se você desejar com todas as suas forças, não existe ansiedade ou fome que irá te impedir.

Gilda disse...

Edson...seguinte...pq no inicio vc relata q ficou com os nervos a flor da pele? deu efeito inverso? e sobre o sono, altera msm alguma coisa? vou conversar com meu medico, sofro mto de ansiedade

jR disse...

Juaninha, minha amiga querida... Estou buscando inspiração pra terminar a matéria da menopausa, que já levei um balde de água fria pela falta dos comentários.. hauahuahaua. Mas em respeito aos meus amigos, incluindo vc que sempre lê meu blog, acredito que daki pra sábado estarei postando a continuação da matéria, até pq agra entrará a parte que mais nos interessa, que é a PERDA DE PESO. rsrsrs.

Antony, a ansiedade é feito uma doença... é uma desgraça mesmo. É algo que a gente não controla, pelo menos nunca consegui domar o meu estômago, que sempre fica de complô com o cérebro para atrapalhar minhas metas. Agora é claro que a força de vontade, como vc bem falou, ajuda e muito em todo esse processo.


Oi Gilda, minha companheira do turno da noite do orkut... rsrsrs. Realmente acho que deixei a desejar nesse texto, tanto que restou dúvidas... Fiz e não tive nem como revisar direito, pq tive q sair para resolver um problema de urgência.. aí saiu o que saiu... Mas eu quis dizer que fiquei com os nervos a flor da pele logo no início da dieta, ANTES de tomar o medicamento... Inclusive isso foi um dos motivos que resolvi tomar. Quanto ao sono, realmente não senti nenhuma diferença. Nenhuma mesmo... E olha que eu gosto de dormir viu? Mas isso não afetou meu horário de dormir (durmo muito tarde) e nem no horário de acordar (estou acordando cedo para trabalhar). Tudo a mesma coisa. Só a ansiedade que foi embora... rsrsrs


GENTE, OBRIGADO PELOS COMENTÁRIOS! Vcs não imaginam como são incentivadores... rsrsrsrs.

Patricia Michels Behn disse...

Oi Ed.... a maldita ansiedade ,,, infelizmente tbm sofro com ela.... só consigo distinguir depois q eu abuso na alimentação .. ai vem a culpa enfim ... infelizmente, tomo sibutramina... q me deixa menos anciosa e q vem me ajundando na dieta... parabens pelo blog ...
qual é o chá da menopausa afinal???

jR disse...

hahaha... Todo mundo querendo saber o chá para menopausa ne? Pois só vou dizer quando fizer a segunda parte da matéria... kkkkkkkkkkkk E é justamente nessa segunda parte que entra o chá para menopausa, que tb é muito bom para perder peso... rsrsrs.

Paty, pq vc partiu logo pra sibutramina? Deveria tentar algo natural primeiro... Quando for parar de tomar, não pare de vez, viu? Vá aos poucos, bem aos poucos...

Insane Nightmare disse...

eu acredito que esses remedios naturais sejam a base do placebo, q nem quando voce bebe agua com açucar quando está nervoso. a agua com açucar nunca ajudou ninguem a se acalmar senao os medicos receitariam agua com açucar para os pacientes com depressão, fico feliz que vc tenha se livrado da ansiedade mas sugiro que não receite as coisas se não for médico e não tiver a ficha de um paciente

EDICLEIA CORDEIRO disse...

também sofro muito com Está maldita ansiedade ,vou comprar passiflora tomara que resolva para mim também porque já fiz de tudo e nada resolveu.obrigado gente!